Site Autáquico - Câmara Municipal de Monção

Monção

Fale Connosco
> Monção > Áreas de Ação > Turismo > Roteiro Concelho de Monção
Roteiro Concelho de Monção
Monção


Fortaleza de Monção
As Muralhas de Monção, monumento nacional por decreto de 16 de junho de 1910, proporcionam um “caminhar” tranquilo e inspirador, na companhia de um “olhar” deslumbrante sobre o rio Minho, a margem galega e o Parque das Caldas. No seu interior, encontramos o paiol, com cobertura de lajes e rodeado por um alto muro. Conservam-se, ainda, a Porta de Salvaterra e a Porta do Rosal.

Pesqueiras do Rio Minho
Habilidosos sistemas de muros em pedra, construídos a partir das margens, as pesqueiras do Rio Minho, constituem um legado histórico de construções populares que testemunham a destreza, o engenho e a arte da pesca fluvial artesanal. Hoje, como ontem, os seus proprietários ou arrendatários utilizam-nas, frequentemente, na captura do peixe do rio Minho.

Parque das Caldas
De uma beleza inigualável, o Parque das Caldas é um refúgio que reserva um conjunto de atrativos para a passagem de momentos agradáveis. Servido por balneário termal, complexo de piscinas municipal e parque desportivo, para a prática de futebol e ténis, dispõe, ainda, de parque infantil, parque de merendas e passadiço de madeira, colado ao rio Minho. 

Zona de Lazer de Cortes
Nas proximidades do rio Minho e da capela da Senhora da Cabeça, a Zona de Lazer de Cortes dispõe de uma ampla e aprazível área, servida por infraestruturas capazes de lhe proporcionar uma tarde fantástica. Dezenas de mesas e bancos em pedra e árvores frondosas proporcionam frescura nos dias quentes de Verão, num ambiente de plena comunhão com a natureza. 

Zona de Lazer de Mazedo
As margens do rio Gadanha, assim como as margens do rio Minho e Mouro, oferecem uma variedade de aprazíveis zonas de lazer. A zona de lazer de Mazedo, um amplo espaço verde rodeado de vinhas, é uma delas. Aqui encontrará um espaço muito simples, com águas tranquilas e ambiente relaxante, ideal para um dia de descanso à beira rio.

Igreja Paroquial de Mazedo
Inserida na arquitetura religiosa renascentista e barroca, possui enquadramento rural e destaca-se em plataforma ligeiramente elevada que lhe serve de adro. Pertence ao século XVII/XVIII, caracterizando-se por planta longitudinal com cobertura em telhado de 2 águas.

Ponte da Rebouça
Situada na freguesia de Troporiz, trata-se de uma obra de arte de origem romana, possuindo ainda silhares almofadados no arco de suporte. A ponte está referenciada em documentação sobre as principais vias de circulação da época romana e medieval, sendo uma das diversas travessias do rio Gadanha.


VALE DO GADANHA

Petróglifo de Cambeses
Esta referência toponímica reporta-se, muito provavelmente, a uma atalaia medieval que aqui poderia ter existido, tal como era tradição na região de Entre Douro e Minho, nas alturas da Reconquista – os castelos refúgio. Esta inscultura, no lugar dos Milagres, encontra-se no cabeço constituído por monólitos de grandes dimensões, que formam o morro conhecido por Castelo. 

Santuário de Nossa Senhora dos Milagres
Exemplo da riqueza e variedade do património religioso e arquitetónico de Monção, o Santuário de Nossa Senhora dos Milagres, capela maneirista no lugar da Ermida, foi mandada construir nos finais do século XVI, em cumprimento de uma promessa, por Francisco Pereira de Castro, senhor da Quinta do Sopegal.

Cruzeiro do Carregal
O Cruzeiro foi construído no ano de 1750, pelos donos da Quinta do Carregal, junto à estrada da mesma e em frente à Capela de S. Vicente de Ferrer. Este cruzeiro é de extrema elegância e requinte arquitetónico, com várias figuras esculpidas, na coluna de estilo salomónico.

Torre de Lapela - Núcleo Museológico 
De estilo gótico e localizada sob um afloramento granítico na margem, a Torre de Lapela, considerada no século XIX como a Torre de Belém do Minho, proporciona uma panorâmica fabulosa sobre o rio Minho, a margem galega e o casario de Lapela. O Núcleo Museológico foi inaugurado no dia 27 de maio de 2016.

Palácio da Brejoeira
Grandiosa construção em estilo neoclássico dos princípios do século XIX, situa-se em Pinheiros, estando classificada como Monumento Nacional desde 1910. No seu interior, podemos deslumbrar-nos com azulejos figurativos, pratas, loiças do oriente, mobiliário de madre pérola e pau-preto. O exterior propicia caminhadas inspiradoras, pelos jardins e plantações de Alvarinho.

Zona de Lazer de Pinheiros
A ponte romana e os moinhos seculares são referências patrimoniais de um espaço propício ao descanso e lazer, com áreas sombreadas e verdejantes. No princípio de agosto, este local é palco de um encontro de folclore que junta a beleza natural ao esplendor etnográfico.

Cascatas do Fojo
Neste local, a água cai em cascata entre duas paredes rochosas, criando pequenas lagoas aprazíveis. Um lugar fascinante e convidativo, onde é possível apreciar alguns moinhos seculares que, em outros tempos, simbolizavam uma das vivências da comunidade local: a moagem do trigo. 

Zona de Lazer de Pias
Esta zona de lazer encontra-se num sítio isolado, longe do núcleo rural de Pias, oferecendo momentos de lazer e descontração. Aqui, apenas ouvirá o barulho das águas límpidas de um pequeno ribeiro, a bater nas pedras, e o roçar do vento nas folhas, criando uma envolvente verdadeiramente encantadora.

Igreja Paroquial de Pias
Este imóvel pertence ao século XVII/XVIII e insere-se na arquitetura religiosa barroca e neoclássica. Foram acrescentadas duas torres sineiras quadrangulares com coberturas piramidais, colocadas nos dois extremos da fachada principal.

Penha da Rainha
Palmilhar o alto da Penha da Rainha, no cimo do monte de São Martinho, permite-nos conhecer um antigo castelo roqueiro e, ao mesmo tempo, desfrutar de magníficas vistas panorâmicas sobre o Vale do Rio Minho e Gadanha. A atual capela data do século XVIII ou XIX, nada restando do templo original.

Conjunto de Espigueiros do Luzio
Apresentam-se com corredores estreitos, assentam em pés singelos de granito e a cobertura em telhado de duas águas. Nas fachadas, estão, verticalmente, dispostas ripas de madeira, com travessas a meio. À frente, abre-se, a meio da fachada, a porta. Trata-se de um conjunto bastante interessante de vários espigueiros, alguns recentes, outros mais antigos.

Conjunto Megalítico da Serra de Anta
Este local de montanha é formado por várias chãs e planaltos, sendo propício à existência de monumentos megalíticos, datados de um período entre 5 e 3 mil anos A.C. A maioria encontra-se bastante destruída, contudo, no cimo da serra, foram identificadas dois destes monumentos funerários e, no sopé, já estão inventariados mais quatro.

Santuário do Senhor do Bonfim
Situado no lugar mais fundo da freguesia, é de construção simples com três altares: O altar-mor, o do coração de jesus e o de nossa senhora de Fátima. A Capela do Senhor do Bonfim foi construída em 1868 e a sua torre em 1958.


VALE DO MOURO

Pedro Macau e Espigueiro
Este espigueiro está classificado como Imóvel de Interesse Concelhio, tratando-se, pelas suas caraterísticas e especificidades, de caso único em todo o Minho. Ao contrário dos restantes, mais estreitos e com um corredor, este espigueiro, junto à casa da estátua de Pedro Macau, é bastante maior, pressupondo o aproveitamento de dois velhos espigueiros estritos.

Gravuras Rupestres de Chã da Sobreira
Tem-se vindo a identificar no Vale do Mouro, nomeadamente nas freguesias de Segude e Podame, um conjunto significativo de rochas insculpidas com gravuras. Estes conjuntos inserem-se no período do Bronze Final, do círculo dos petróglifos galaicos, estações ao ar livre, sobre superfícies rochosas, sobretudo em granito, gravados pelo método litostítico (picotagens sucessivas).

Castro de S. Caetano
O Castro de S. Caetano está classificado como Monumento Nacional. No Centro Interpretativo, estão disponíveis painéis sobre a realidade da cultura castreja no concelho de Monção e espólio exumado durante as campanhas arqueológicas.

Igreja de Longos Vales
Trata-se de um templo pertencente a um antigo Mosteiro dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, aos quais D. Afonso Henriques doou terras e rendas, pelo auxílio que estes lhe prestaram. Mais tarde, no século XVII, foi reconstruído pelos jesuítas, conservando da estrutura primitiva apenas a capela-mor.

Ponte do Mouro
Originária do século XIV, foi remodelada em 1627. Em 1386, testemunhou o histórico encontro de D. João I com o Duque de Lencastre, pretendente ao trono de Castela. Neste encontro, estabeleceram-se as condições da cooperação militar portuguesa com o rei inglês, ficando, também, acordado o casamento do rei português com Dona Filipa de Lencastre, filha do duque.

Zona de Lazer de Ponte do Mouro
A Ponte de Mouro é o lugar que divide as freguesias de Barbeita e Ceivães. Na sua zona de lazer, a presença de alguns moinhos e da praia fluvial valorizam o seu conteúdo turístico e cultural. Sem dúvida, um local ideal para passar belos dias solarengos, à beira rio, com os amigos ou em família.

Castro de Nossa Senhora de Assunção
Este castro, juntamente com muitos outros na região, sobreviveu ao passar dos séculos, às intempéries e à mão humana, para chegar aos nossos dias como forte testemunho dos nossos antepassados. A sua designação advém da proximidade a uma pequena ermida, dedicada a Nossa Senhora da Assunção.

Zona de Lazer do Senhor do Rio
A zona de lazer do Senhor do Rio é um espaço bucólico e tranquilo, com áreas relvadas bem tratadas, a convidar a um mergulho nas margens do rio Mouro. Trata-se de uma zona bem estruturada, com um açude, passadiços e pequenas pontes que facilitam o passeio e o usufruto deste belo local.

Zona de Lazer do Poço Curto
Na zona de lazer do Poço Curto, poderá encontrar um espaço verdejante bem preservado, com um vasto arvoredo a oferecer sombra. Um convite a um dia mais calmo, apanhando banhos de sol e mergulhando nas águas límpidas do rio Mouro. O açude existente forma uma espécie de piscina natural.

Monte de Nossa Senhora da Graça
Subindo ao Monte de Nossa Senhora da Graça, encontrará o castro com o mesmo nome, um interessante testemunho do povoamento castrejo. O seu maior atrativo assenta na beleza panorâmica que oferece sobre o Vale de Mouro.

Monte da Senhora da Vista
Considerando o espólio recolhido e a localização deste povoado, o Monte da Senhora da Vista corresponde aos típicos povoados da Idade do Ferro, do Noroeste Peninsular – povoados implantados no cimo de montes, com visibilidade e defesa sobre a paisagem envolvente, mas também como forma de controlar os cursos de água e as vias de comunicação mais próximas.

Zona de Lazer de Tangil
Este simpático recanto fluvial localiza-se no núcleo rural de Tangil, nas margens do rio Mouro, perto da Igreja de Nossa Senhora do Juízo. Esta forma uma espécie de piscina natural, com águas transparentes e calmas, proporcionando uma jornada relaxante em comunhão com a natureza.

Mosteiro de Merufe
Interessante mosteiro de estilo românico, cuja história está ligada à fundação da freguesia. Inicialmente designado Convento das Irmãs Bentas, funcionava como abrigo para os peregrinos que se dirigiam a Santiago de Compostela. Atualmente, do primitivo convento resta apenas a igreja e alguns vestígios de muros.

Branda de Santo António de Vale de Poldros
A Branda de Santo António de Vale de Poldros, em Riba de Mouro, situa-se a mais de mil metros de altitude, sendo visíveis um enorme número de cardenhas, construções rudimentares feitas totalmente em granito e xisto que serviam de abrigo aos pastores, no verão.

Paço Velho/Igreja da Misericórdia de Valadares
No núcleo rural de Valadares, encontramos a Igreja da Misericórdia e o Paço Velho. A Igreja da Misericórdia data dos séculos XVII e XVIII, destacando-se, no interior, belos tetos de madeira formando caixotões pintados. O Paço Velho albergou a sede do concelho de Valadares, extinto no século XIX.


Este roteiro pode ser complementado com a realização de uma caminhada na Ecopista do Rio Minho ou passadiços de madeira, bem como nos trilhos sinalizados existentes no concelho. 
Saiba mais, aqui.