Site Autáquico - Câmara Municipal de Monção

Monção

Fale Connosco
> Monção > Enogastronomia > Cordeiro à Moda de Monção
Cordeiro à Moda de Monção
MARAVILHA VENCEDORA | 7 Maravilhas à Mesa® (2018)

Multimédia0
Quando falamos do Cordeiro à Moda de Monção, as palavras não expressam simplesmente aquilo que levamos dentro, criam-no. Porque sabemos aquilo que fazemos, fazemo-lo diferente. Reconhecido e apreciado como uma das 7 Maravilhas Gastronómicas de Portugal, o Cordeiro à Moda de Monção é, pelo seu sabor único, uma referência obrigatória no roteiro gastronómico local.

O “Cordeiro à Moda de Monção” foi um dos sete pratos eleitos no concurso “7 Maravilhas à Mesa de Portugal”. Além deste, a mesa candidatada pelo Município de Monção envolveu o vinho Alvarinho e aguardente velha do Palácio da Brejoeira, o património local simbolizado pelo Palácio da Brejoeira, incluindo a sua adega, a componente museológica representada pelo Museu Alvarinho e um evento de afirmação territorial, a Feira do Alvarinho.

Confecionado de forma tradicional, em alguidar de barro e levado ao forno de lenha, o “Cordeiro à Moda de Monção” assume-se, desde há vários anos, como uma referência da Gastronomia Monçanense. Este prato, não só recupera o “saber fazer” dos nossos antepassados, como também, incorpora a arte, o carinho e o profissionalismo com que, atualmente, é confecionado. A preparação deste prato decorre em mais de 24 horas, entre banhos e cozedura. O Cordeiro é colocado em cima do alguidar de barro, para pingar sobre o arroz amarelo (feito com açafrão e água de um Cozido à Portuguesa) e levado a forno de lenha, previamente aquecido.

Nesta mesa, o Cordeiro é acompanhado por um vinho de exceção: o Alvarinho Palácio da Brejoeira, Colheita 2016. Este néctar, produzido desde a década de 70, no Palácio da Brejoeira, respeita a tradição da produção dos melhores vinhos e é obtido através de tecnologias, que enaltecem e realçam as suas caraterísticas peculiares.

Ainda no Palácio, na sua imponente Adega, podemos degustar a Aguardente Velha Palácio da Brejoeira, feita de vinho Alvarinho e dotada de uma elegância rara, um aroma delicado, de prova macia e prolongada, enquanto apreciamos a singular construção deste espaço, que nos transporta para os momentos áureos e festivos deste Monumento Nacional.

Com a excecionalidade do Alvarinho na mente e no paladar, rumamos ao Museu Alvarinho, um espaço museológico dedicado ao vinho Alvarinho, à sua história, ao seu território e às suas gentes, situado na Praça Deu-la-Deu, bem no coração da vila de Monção.

Na hora de brindar e degustar todos estes produtos, nada melhor do que fazê-lo na Feira do Alvarinho, um evento ímpar no Norte de Portugal, que atrai, todos os anos, milhares de pessoas ao nosso concelho.

 

Composição da Mesa de Monção:

1. Cordeiro à Moda de Monção
2. Aguardente Velha Palácio da Brejoeira
3. Alvarinho Palácio da Brejoeira 2016
4. Palácio da Brejoeira
5. Adega do Palácio da Brejoeira
6. Museu Alvarinho
7. Feira do Alvarinho de Monção

Guia do Cordeiro à Moda de Monção
Maravilha de Portugal


O “Guia do Cordeiro à Moda de Monção – Maravilha de Portugal” surge como resultado da candidatura do Município de Monção ao Concurso “7 Maravilhas à Mesa de Portugal”. No início de 2018, o Município formalizou a candidatura do “Cordeiro à Moda de Monção” às “7 Maravilhas à Mesa”. Após várias galas, o “Cordeiro à Moda de Monção” conseguiu chegar à final e, em 16 de setembro, este prato foi eleito uma das "7 Maravilhas à Mesa de Portugal". Pretendendo, agora, perpetuar o trabalho alcançado, garantimos-lhe a possibilidade de provar e se deliciar com este manjar, em qualquer época do ano, num vasto leque de restaurantes, que se comprometem a garantir a genuinidade deste prato tradicional.

O “Cordeiro à Moda de Monção” é um prato com origem no seio familiar, composto por uma longa história, na Vila de Monção, confecionado de forma tradicional, sendo, atualmente, servido na restauração monçanense. A preparação deste prato decorre em mais de 24h, entre os banhos e a cozedura. O Cordeiro é colocado em cima de um alguidar de barro vermelho, para pingar no arroz amarelo (feito com açafrão e água de um cozido à portuguesa). É levado a forno de lenha, previamente aquecido, o qual só se abre uma única vez, para virar o cordeiro.

"Foda à Monção"


Com longa história, tão antiga que nem consegue ser datada, o Cordeiro à Moda de Monção, mais conhecido por “Foda à Monção”, deve o seu peculiar nome a uma tradição antiga do povo monçanense. Um povo com caráter afável, folião e bem-disposto.

Reza-se que, “Os habitantes do burgo, que não possuíam rebanhos, dirigiam-se às feiras para comprar o animal. E, como em todas as feiras, havia de tudo, bons e maus. A verdade é que, os produtores de gado, quando os levavam para a feira, queriam vendê-los pelo melhor preço e, para que parecessem gordos, punham-lhes sal na forragem, o que os obrigava a beber muita água. Na feira, apareciam com uma barriga cheia de água e pesados, parecendo realmente gordos. Os incautos, que não sabiam da manha, compravam aqueles autênticos “sacos de água” e, quando se apercebiam do logro, exclamavam à boa maneira do Minho: “Que grande foda!”.

O termo tanto se popularizou que o prato passou a designar-se, por estas bandas, como "foda". De tal modo que, é frequente, pelas alturas festivas, como a Páscoa, ouvir dizer: “Ó Maria, já meteste a foda?”.

Eventos Associados

Mês do Cordeiro à Moda de Monção

O Município de Monção decidiu lançar o “Mês do Cordeiro à Moda de Monção”, uma iniciativa na qual participam alguns dos restaurantes do concelho (Restaurantes Recomendados), que visa destacar esta iguaria gastronómica, apresentando-a com o saber da tradição e a paixão pela autenticidade.

Feira da Foda, Pias

Realizada na freguesia de Pias, a “Feira da Foda” é um certame gastronómico dedicado ao “Cordeiro à moda de Monção”, designado popularmente por “Foda a Monção”, que assume a promoção dos recursos endógenos e diferenciadores do concelho como uma das estratégias do executivo monçanense. A sua finalidade assenta na manutenção da qualidade e a garantia da genuinidade deste prato histórico e tradicional do concelho de Monção.

Com organização da Confraria da Foda e Junta de Freguesia de Pias, apoio da Câmara Municipal de Monção e patrocínio de diversas empresas da região, o programa reserva degustação do “Cordeiro à moda de Monção”, expositores com vinhos da região e artesanato regional, bem como, espaços para os produtores de rés e máquinas agrícolas.

Todos os anos, decorrem demonstrações de tosquias e muita animação popular, com ranchos folclóricos, grupos de bombos e concertinas. O momento mais solene é a entronização da Confraria da Foda, na qual, em cada capítulo, entram novos elementos e instituições locais e nacionais.