Site Autáquico - Câmara Municipal de Monção

Monção

Fale Connosco
> Monção > Áreas de Ação > Educação > Projeto School4All
Projeto School4All
Monção


School4All Monção
é uma ação concelhia inovadora que visa combater o insucesso e abandono escolar precoce, promover a igualdade de acesso ao ensino e incentivar a participação das famílias e da comunidade no desenvolvimento integral dos alunos. É um projeto no âmbito do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE Alto Minho - Scholl4All), cofinanciado pelo Norte 2020/FSE, numa parceria entre o Município de Monção e o Agrupamento de Escolas de Monção.  

Os principais objetivos passam por criar ambientes de aprendizagem inovadores que permitam uma nova abordagem dos conteúdos escolares, promover o desenvolvimento biopsicossocial dos alunos, através da deteção precoce de fatores de risco, e coligar os diferentes contextos que desempenham um papel de relevância na vida das crianças e dos alunos. 

Com início em setembro de 2018, este projeto tem a duração de três anos letivos e incidência em todos os ciclos de ensino, desde a educação pré-escolar até ao ensino secundário, estando estruturado em três ações principais.


School4All Monção
Biblioteca Municipal de Monção
Rua Eng. Duarte Pacheco
4950–454 Monção, Portugal

Email: educacao@cm-moncao.pt

Horário de Funcionamento
Segunda a sexta: 09h00 - 13h00 | 14h00 - 17h00

Ação 1: Implementação de Equipa Multidisciplinar

Criação de uma equipa multidisciplinar capaz de assegurar a tríade de articulação entre os contextos Escola, Família e Comunidade, apostando não só na prevenção, deteção precoce e intervenção ao nível das dificuldades, como também, na capacitação dos agentes envolvidos. Esta equipa é constituída por uma psicóloga, uma terapeuta da fala e, mais recentemente, uma terapeuta ocupacional, as quais levam a cabo um conjunto de atividades e programas que vão sendo ajustados às necessidades identificadas, ao longo da vigência do projeto.

Seguem alguns exemplos:

Programa de Linguagem Oral

Baseado na forte e comprovada relação entre a linguagem oral e a literacia, o Programa de Linguagem Oral é uma iniciativa que tem como objetivos principais a identificação precoce de crianças com dificuldades da linguagem e fala e a intervenção atempada ao nível da terapia da fala.  Numa primeira fase, todas as crianças, com 4 anos de idade, são alvo de um rastreio de linguagem e fala, por parte das suas educadoras de infância e sob monitorização da terapeuta da fala. Posteriormente, todas aquelas que não apresentam as competências esperadas para a sua faixa etária, são encaminhadas para uma avaliação pormenorizada em terapia da fala e, se necessário, para intervenção nesta valência. Esta iniciativa é dinamizada no Agrupamento de Escolas de Monção e no Centro Infantil da Santa Casa da Misericórdia de Monção.

Reconhecendo-se a importância da prática baseada na evidência, o Programa Linguagem Oral integra, também, um Projeto de Investigação sob orientação de Marisa Lousada (Universidade de Aveiro), intitulado “Linguagem: caracterização da população pré-escolar do Município de Monção”.  Este tem como objetivos a caracterização do perfil linguístico da população em idade pré-escolar e a identificação da prevalência de perturbações de linguagem e perturbações dos sons da fala, em crianças com 4 anos de idade.

Evento: No dia 3 de maio de 2019, decorreu, no auditório da Biblioteca Municipal de Monção, a palestra “A importância da linguagem no sucesso escolar”, dirigida a toda a comunidade escolar e público em geral. Com intervenções de Natália Rocha (Vereadora da Educação no Município de Monção), Marisa Lousada (Professora Adjunta na Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro) e Daniela Fernandes (Terapeuta da Fala no Município de Monção), este evento teve como objetivos principais a divulgação do Programa da Linguagem Oral e a sensibilização da comunidade para a importância da linguagem na qualidade do sucesso educativo, dotando docentes e cuidadores de ferramentas e competências que lhe permitam, por um lado, estimular estes domínios e, por outro, identificar sinais de alerta. Estiveram presentes pais, professores, educadores e técnicos, os quais tiveram oportunidade de ver esclarecidas algumas dúvidas. Foi um momento muito produtivo e muito participativo, onde foram partilhadas vivências e estratégias.

Capacitação de Professores, Educadores e Outros Agentes Educativos

“Anos Incríveis: Programa para Educadores e Professores” teve início a 26 de outubro de 2019, sendo destinado a docentes de crianças entre os 3 aos 8 anos. Esta ação de capacitação tem como principais objetivos promover a competência social, emocional e académica das crianças, assim como, prevenir e reduzir problemas de comportamento de forma precoce e eficiente. É utilizada uma abordagem colaborativa, centrada na promoção de práticas educativas positivas, estando a sua eficácia amplamente demonstrada, na prevenção e intervenção precoce em problemas de comportamento das crianças de idade pré-escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico. 

A Ação de Capacitação para Assistentes Operacionais sobre Bullying e Comunicação Assertiva surgiu da necessidade de mudança de paradigma: é tempo de os olhar como uma peça fundamental na relação com os alunos. Os assistentes operacionais há muito que não são apenas responsáveis pela limpeza e organização dos espaços escolares: são, hoje, figuras de referência para os nossos alunos! Nesta formação acreditada, para além de serem fornecidas ferramentas para identificar uma situação de bullying, são, ainda, abordadas estratégias para intervir, abordar e encaminhar os alunos (vítimas, agressores e testemunhas), bem como, comunicar de forma isenta e assertiva.

A dinamização de Ações de Capacitação no âmbito da Plataforma Monção Educa + pretende apoiar a utilização da mesma e envolver os agentes educativos no desenvolvimento de atividades, a partir dos seus conteúdos. Assim, de forma a capacitar a rede educativa, são realizadas várias iniciativas dirigidas aos Professores e Educadores de Infância. Espera-se, deste modo, conseguir estabelecer uma rede de parceria e colaboração em prol do sucesso do projeto.

A ação Programa Missão C: Formação para Técnicos da Área Social pretende incentivar estes profissionais para a implementação de programas preventivos de intervenção familiar e promotores de competências sociais e pessoais dos jovens. Na edição de outubro e novembro de 2019, esta ação de capacitação foi disponibilizada a um grupo de 17 técnicos dos concelhos do Vale do Minho, num total de 21h00. Teve lugar no Auditório da Biblioteca Municipal de Monção, sendo ministrada pelo Gabinete de Apoio à Família de Viana do Castelo.

Programas de Intervenção Familiar e Promoção de Competências

O “Programa Anos Incríveis Básico para Pais” destina-se a pais de crianças em idade pré-escolar e escolar e tem como os objetivos promover as competências parentais, fortalecer as famílias e o aumento da sua compreensão acerca de vários aspetos do desenvolvimento infantil e das diferentes características temperamentais da criança.

O Programa “Missão C” surge da parceria entre o projeto School4All Monção e o GAF - Gabinete Social de Atendimento à Família. Este programa de treino de competências parentais e familiares envolve famílias do nosso concelho e jovens, com idades entre 12 e 17 anos. Pretende-se promover o desenvolvimento pessoal e social dos jovens e a sua orientação vocacional, combinando diferentes metodologias de intervenção que contribuam para o desenvolvimento de um espírito ativo e construtivo de cidadania, bem como, para o reforço da perceção de competência pessoal dos jovens. Organizado em sessões semanais, este programa assume o formato de um concurso de equipas, em que dois grupos de jovens competem entre si, decifrando enigmas e ultrapassando os diferentes desafios propostos.

O Programa “Em Curto Circuito” tem como objetivo o desenvolvimento de competências pessoais e sociais, promovendo e treinando a empatia, a resolução de conflitos e as tomadas de decisão dos alunos. Desenvolvido com a colaboração do CAFAP do Gabinete de Apoio à Família, aplica-se a turmas do 2º CEB, identificadas pelo Agrupamento de Escolas, e pretende a melhoria das relações interpessoais e a prevenção do abandono e insucesso escolar. Ao mesmo tempo, os encarregados de educação beneficiam de sessões onde são trabalhadas estratégias, ao nível da parentalidade positiva, visando a resolução de problemas e conflitos, a organização familiar e a imposição de regras, de modo a garantir um melhor ajustamento aos desafios decorrentes da adolescência. 

Acompanhamento Psicológico

A Educação enfrenta hoje grandes desafios e, conforme veiculado pelo Decreto-Lei n.º 54/2018 de 6 de julho, deve ser encarada para além da aquisição de conhecimentos. Os indivíduos formados, integralmente, deverão ser detentores de conhecimentos, mas também, saber utilizá-los porque se sentem bem. Neste sentido, deverão ser capazes de mobilizar recursos para promover bem-estar, na sua comunidade, exercendo uma cidadania ativa e construtiva.

Nesta lógica, o papel do psicólogo tem-se mostrado fundamental no auxílio e trabalho colaborativo, junto dos professores, na consecução destes objetivos. Assim, o acompanhamento psicológico em contexto escolar tem assumido novas formas e modalidades, indo muito para além do trabalho de acompanhamento psicológico individual e remediativo, migrando para iniciativas em contexto de grupo, preventivas do abandono escolar, promotoras do sucesso e de treino de competências fundamentais, para o benefício do bem-estar psicológico, escolar, social e familiar.

Neste sentido, a técnica da área da psicologia, para além das funções inerentes à visão clássica da profissão em contexto escolar, desenvolve vários projetos e programas de intervenção, salientando-se alguns exemplos:

Programa “Stop Bullying”

O Programa “Stop Bullying” foi desenvolvido pela Amnistia Internacional e a sua implementação surge de uma parceria entre o Projeto School4All Monção e o PES/Haja Saúde do Agrupamento. A sua pertinência prende-se com a necessidade de prevenir comportamentos agressivos, em contexto escolar, promover comportamentos pró-sociais e envolver alunos, escola, professores e assistentes operacionais. Com a colaboração dos vários professores que integram os Conselhos de Turma, ao longo das várias sessões os alunos do 2º e 3º CEB têm a oportunidade de conhecer quais as consequências do bullying e quais os intervenientes, mas também, de refletir, discutir e sugerir soluções para este fenómeno.

Programa de Motivação para o Estudo

O Programa de Motivação para o Estudo surge da premissa de que a motivação e o envolvimento na vida escolar são fatores determinantes para o sucesso escolar, pelo que a sua implementação e a capacitação dos alunos para a sua projeção no futuro é de grande importância. Esta iniciativa destina-se a turmas de 2º e 3º ciclo, em que os Diretores de Turma identifiquem lacunas ao nível da motivação e objetivos de vida, bem como, na identificação de obstáculos e construção de percursos alternativos.

Habitualmente, processa-se através da aplicação de sessões de promoção de múltiplas competências de vida com os alunos, e partilha de estratégias potenciadoras da autonomia e sucesso escolar, com os encarregados de educação.

Programa de Inteligência Emocional

O Programa de Inteligência Emocional estimula a autodescoberta, o raciocínio sobre as emoções e pode ter consequências positivas no comportamento das crianças. Isto porque, quando as crianças refletem sobre as emoções, são capazes de as reconhecer, nomear e gerir.

Adquirir melhores competências socio emocionais é primordial, nos primeiros anos de escolaridade, pelo que este tipo de iniciativas se destina a alunos a frequentar o 1º Ciclo do Ensino Básico e visa ser promotora da inteligência emocional e melhorar o relacionamento interpessoal. A dinamização de várias sessões permite envolver os alunos, monitorizar as aprendizagens e, ainda, auxiliar na mediação de conflitos ou situações específicas.

Programa “Bullying? Nem Pensar!”

O Programa “Bullying? Nem Pensar!” foi inspirado nas políticas educativas a ser implementadas nas escolas australianas, centrando-se, não apenas na definição do bullying, mas também, no desenvolvimento de estratégias que permitam aos alunos prevenir e lidar com as agressões entre pares. Envolvem-se os Diretores de Turma na identificação de alunos voluntários, assertivos e motivados, os quais, através de um sistema de apoio por pares, constituem o veículo de intervenção na escola, interagindo, influenciando e moldando, positivamente, o comportamento dos colegas.

Acompanhamento em Terapia da Fala

Considerando a promoção do sucesso escolar como o grande objetivo do projeto School4All e a necessidade comprovada de intervenção juntos dos alunos mais jovens (acentuada pela limitação de recursos existentes, nomeadamente, ao nível das equipas de intervenção precoce na infância), a atividade da terapeuta da fala dirige-se à população em idade pré-escolar. Por outro lado, à luz do Decreto-Lei no 54/2018, de 6 de julho, torna-se essencial a identificação e remoção de barreiras à aprendizagem e participação, de forma a maximizar as oportunidades de aprendizagem para todos os alunos.

Assim, impõem-se uma lógica de intervenção técnica mais alargada, que passa, sobretudo, pela prevenção de fatores riscos, que comprometam um normal desenvolvimento das crianças e eventuais dificuldades escolares futuras. São acompanhas em média 30 crianças, com perturbação da comunicação, linguagem e/ou fala, em contexto escolar, garantindo-se a articulação com a família e Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva.

Acompanhamento em Terapia Ocupacional

Ao longo do tempo, e considerando o desenvolvimento normal da criança em idade pré-escolar, vêm-se constatando a presença de défices na participação e no desempenho nas atividades do dia-a-dia escolar, interferindo, diretamente, com o processo de aprendizagem nos diferentes contextos da criança.

A terapia ocupacional vem, deste modo, suportar os objetivos de aprendizagem da criança, com ou sem problemas, desenvolvendo competências motoras grossas e finas, competências sociais, competências de auto-regulação e capacidades de auto-cuidados adaptativos. O acompanhamento da terapia ocupacional é, também, eficaz na ajuda a crianças com algum tipo de condição biomédica ou especificidade, contribuindo para o desenho e planeamento dessas atividades, bem como, para a implementação das modificações necessárias.

A intervenção em terapia ocupacional é enriquecida pela colaboração dos pais, familiares e equipas da Educação Pré-escolar, providenciando estratégias, reduzindo barreiras ambientais e ajudando a planear atividades lúdico-didáticas, apropriadas ao desenvolvimento de cada faixa etária e de cada criança.

Ação 2: Ambientes Educativos Inovadores

Implementação de metodologias e práticas inovadoras, num ambiente educativo rico em tecnologia, pensado para promover a igualdade de acesso a uma educação de qualidade.

Plataforma Monção Educa +

A Plataforma Monção Educa + é um recurso educativo digital, que favorece a realização de atividades dinâmicas e lúdicas, envolvendo os diversos atores da comunidade educativa, numa rede capaz de promover e desenvolver conhecimentos, competências e valores, e ajudando as crianças a desempenhar um papel ativo na comunidade. A plataforma inclui “Mural” (rede social e comunitária), “Conteúdos” (recursos educativos promotores do sucesso escolar), “Crachás” (recompensas atribuídas pela plataforma e pelo professor”, “Desafios” e “Concursos”).

https://www.moncaoeducamais.cm-moncao.pt

O Concurso Municipal mais popular entre os alunos são as Olimpíadas do Património e da Cidadania, uma competição saudável entre turmas do 3º e 4º ano das várias escolas do concelho. Os alunos são convidados a ultrapassar desafios e atividades lúdicas e divertidas acerca do concelho de Monção e sua história. Esta iniciativa culmina num Evento Final, onde as quatro turmas apuradas disputam o 1º lugar. 

Salas de Futuro

Foram criadas quatro Salas do Futuro, equipadas com tablets, televisões interativas e mobiliário atrativo e promotor de uma aprendizagem dinâmica. Podemos encontrá-las em todas as escolas do primeiro ciclo de ensino básico. O Jardim de Infância de Cortes foi apetrechado com 25 tablets e respetivo armário de carregamento.

Ação 3: A Arte como Farol

Dinamização de atividades em contexto escolar com o objetivo de desenvolver competências através da linguagem teatral, não só enquanto expressão artística, mas também, como instrumento potenciador de aprendizagens, reflexão, expressão e comunicação.

Em colaboração com a Associação Comédias do Minho, em cada ano letivo são dinamizados Espetáculos de Teatro, Oficinas para professores e Oficinas para alunos que abordam e reinventam obras integradas no programa curricular, tais como, “Os Lusíadas” de Luís de Camões, “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente e “Ulisses” de Maria Alberta Menéres.

Dirigidas aos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico, estas práticas artísticas potenciam outras formas de ver e interpretar o mundo, abrindo, assim, novos e inspiradores caminhos no âmbito educativo.