Ir para conteudo

Site Autáquico - Câmara Municipal de Monção

Monção

Fale Connosco
> Notícias > ABERTURA DA LIGAÇÃO PEDONAL ENTRE A PEDRA FURADA E O PARQUE DAS CALDAS

ABERTURA DA LIGAÇÃO PEDONAL ENTRE A PEDRA FURADA E O PARQUE DAS CALDAS

03.06.2022

Na intervenção, avaliada em cerca de 200 mil euros, constou, também, a requalificação do passadiço de madeira existente, através da substituição das tábuas de madeira danificadas e a colocação de novo mobiliário urbano.

 

Com a valorização do Parque das Caldas, a criação dos passadiços “A Galiza Mail`o Minho” e o prolongamento da Ecopista até ao centro histórico, com acesso pela Porta de Salvaterra, reavivou-se a proximidade e o relacionamento da população com o rio Minho, tornando imperativa a interligação das duas áreas ribeirinhas.

 

Nesse sentido, a Câmara Municipal de Monção procedeu à ampliação da ecovia em ambos os lados, ligando-as na Pedra Furada, num investimento próximo de 200 mil euros, iniciado no primeiro semestre de 2021, após um difícil e moroso processo de obtenção de licenças e pareceres. A este valor, acrescem mais 50 mil euros decorrentes da aquisição do terreno e da pesqueira.

 

Os trabalhos estão concluídos e o trajeto “colado” ao rio Minho já está aberto ao público, disponibilizando aos monçanenses e visitantes mais um espaço relaxante para a passagem de momentos agradáveis num cenário inspirador.

 

Para evitar constrangimentos de morfologia do terreno, a ligação efetuou-se em terreno com cota superior, utilizando muro de suporte, em alvenaria irregular de granito, com aterro na Pedra Furada, ultrapassando-se, desta forma, a diferença de cotas existente entre as duas zonas agora ligadas.

 

Assim, assegurou-se o menor impacto sobre esta área sensível da margem do rio Minho, enfatizando-se a imagem da “Pesqueira do Torres” e o baluarte da fortaleza sobre os penedos onde está apoiada, proporcionando um conjunto de elevado valor visual, cénico e patrimonial.

 

No âmbito desta intervenção, assistiu-se ainda à requalificação do passadiço de madeira existente, através da substituição das tábuas de madeira danificadas e colocação de novo mobiliário urbano. O fio lateral que delimitava o passadiço, foi, também, substituído por madeira, garantindo-lhe mais segurança e dignidade.

 

No Poço da Couraça, eliminou-se a vala artificial provocada pela descarga das águas pluviais, construindo-se um muro de suporte, em alvenaria de granito, possibilitando a reformulação da área da enseada e o alargamento da zona ajardinada.