Ir para conteudo

Site Autáquico - Câmara Municipal de Monção

Monção

Fale Connosco
> Notícias > PÁSCOA

PÁSCOA

12.04.2022
A população não dispensa o “Cordeiro à Moda de Monção”, prato singular da gastronomia local, com nome ousado e sabor autêntico, uma das “7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal”.
 
Durante o período da Páscoa, as pessoas envolvem-se no espirito religioso da quadra, onde se assinala a morte e a ressurreição de Jesus Cristo, assumindo cada território determinadas tradições culturais e gastronómicas. No nosso caso, estes dias são acompanhados, à mesa, pelo afamado, ousado e autêntico “Cordeiro à Moda de Monção”.
 
Popularmente conhecido como “Foda à Monção”, a confeção deste prato característico do nosso concelho, cuja receita passou de geração em geração, não só recupera o saber dos nossos antepassados como lhe adiciona um pouco de arte, carinho e profissionalismo das atuais cozinheiras.
 
A preparação do prato é prolongada, demorando, entre banhos e cozedura, mais de 24 horas. Depois de lavado, o cordeiro é colocado em cima do alguidar de barro, de modo a pingar sobre o arroz amarelo, feito com açafrão e água de um cozido à portuguesa, sendo levado ao forno de lenha, previamente aquecido.
 
Reconhecido e apreciado como uma das “7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal”, o Cordeiro à Moda de Monção é, pelo seu sabor e textura, um prato único e diferenciador que delicia os amantes da culinária com tradição. O nome artístico, digamos assim, reflete bem o caráter afável e bem-disposto dos monçanenses.
 
Reza a história que: 
 
“Os habitantes do burgo, que não possuíam rebanhos, dirigiam-se às feiras para comprar o animal. E, como em todas as feiras, havia de tudo, bons e maus. A verdade é que os produtores de gado, quando os levavam para a feira queriam vendê-los pelo melhor preço e, para que parecessem gordos, punham-lhes sal na forragem, o que os obrigava a beber muita água.
 
Na feira, apareciam com uma barriga cheia de água e pesados, parecendo realmente gordos. Os incautos que não sabiam da manha compravam aqueles autênticos “sacos de água” e, quando se apercebiam do logro, exclamavam à boa maneira do Minho: “que grande foda!”
 
Com o andar do tempo, o termo tanto se vulgarizou que o prato passou a designar-se, localmente, por “Foda à Monção”. De tal modo que é frequente, em períodos festivos, como a quadra pascal, ouvir-se, em jeito de brincadeira, as pessoas dizerem: “Ó Maria, já meteste a foda?”