Site Autáquico - Câmara Municipal de Monção

Monção

Fale Connosco
> Notícias > PASSADIÇOS "A GALIZA MAIL'O MINHO": UM PERCURSO INSPIRADOR E RELAXANTE, ENTRE A MURALHA E O RIO

PASSADIÇOS "A GALIZA MAIL'O MINHO": UM PERCURSO INSPIRADOR E RELAXANTE, ENTRE A MURALHA E O RIO

01.05.2021

Ao longo do percurso, estão disponíveis lugares de descanso e contemplação, permitindo aos caminhantes desfrutar de alguns momentos de repouso e, ao mesmo tempo, apreciar a envolvente paisagística, fluvial e monumental, simbolizada pelo rio Minho e pelas imponentes Muralhas de Monção - monumento nacional desde 1910.

Abertos ao público no dia 21 de março, Dia Mundial da Poesia e entrada da Primavera, os passadiços "A Galiza Mail'o Minho" foram visitados, esta manhã, pela comitiva que esteve presente na inauguração da Estação Temporal “Viagem no Tempo – Alto Minho 4D | Rota dos Castros”, situada numa das casamatas da “Porta do Rosal”.

Os passadiços, com utilização frequente e interesse jornalístico, fazem a ligação pedonal entre o centro histórico e o Parque das Caldas, zona ribeirinha da vila. A intervenção englobou, também, a reconstrução dos muros de suporte dos antigos socalcos de cultivo e a iluminação pública da muralha.

Ao longo do passadiço de madeira, estão disponíveis lugares de descanso e contemplação, permitindo aos caminhantes desfrutar de alguns momentos de repouso e, ao mesmo tempo, apreciar a envolvente paisagística, fluvial e monumental, simbolizada pelo rio Minho e pelas imponentes Muralhas de Monção - monumento nacional desde 1910.

Acedendo-se por uma abertura existente no pano da muralha, junto às escadas do Restaurante Arado, na Avenida General Humberto Delgado, esta ligação pedonal, que propícia uma panorâmica fabulosa, reforça a ligação dos monçanenses ao rio Minho e fortalece a componente turística do Parque das Caldas.

O nome "A Galiza Mail'o Minho" é uma homenagem a João Verde, pseudónimo de José Rodrigues vale, poeta maior das letras monçanenses. Estreando-se na poesia com a publicação “Musa Minhota”, a sua obra mais conhecida, “Ares da Raia”, foi lançada em 1902, com impressão na cidade galega de Vigo.

Esta publicação reúne duas dúzias de poemas repartidos por cinco capítulos. Entre estes, destaca-se o mais conhecido. “Vendo-os assim tão pertinho”, poema imortalizado em mural na Alameda General Humberto Delgado, próximo das escadas que dão acesso aos passadiços.

Saiba mais:

Passadiços "A Galiza Mail'o Minho"

João Verde